'
Encontro pela Democratização da Comunicação reúne propostas para garantir os direitos dos comunicadores independentes do  Rio

Encontro pela Democratização da Comunicação reúne propostas para garantir os direitos dos comunicadores independentes do Rio

“Sabemos que a diversidade da comunicação é fundamental para o fortalecimento da democracia”, defendeu David Miranda.

14 set 2017, 19:51


O primeiro encontro com jornalistas alternativos e comunicadores populares e digitais, organizado pelo mandato coletivo do David Miranda, nesta quarta-feira (13/09), deu início a um ciclo de trabalhos que tem como finalidade pôr em prática propostas que visam à defesa e à garantia dos direitos da democratização e da pluralização da comunicação no município do Rio.

Vice-presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara Municipal, David vai reunir as sugestões apresentadas no encontro e elaborar projetos e ações que fortaleçam e respaldem a atuação dos grupos de comunicadores independentes.

“Sabemos que a diversidade da comunicação é fundamental para o fortalecimento da democracia. Ou temos muitos meios para receber as informações ou seremos manipulados pelos monopólios e oligopólios da comunicação. Eu enfrentei donos de grandes organizações de imprensa por causa de manipulações políticas”, disse David.

Para Juliane Gouveia, da Agência de Notícias das Favelas / A Voz da Favela, seria importante que o poder público criasse mecanismos para apoiar iniciativas de jovens comunicadores populares, oferecendo, inclusive, estrutura para que possam criar e atuar em novas mídias digitais nas favelas. Ela lembrou ainda que esses jovens denunciam casos de violência locais e vivem enfrentando constantes ameaças a suas vidas.

 

O editor do Jornal Bafafá, Ricardo Rabelo, questionou a forma como os órgãos públicos decidem quais veículos devem receber a verba de publicidade. Já o editor da Revista Radis, Rogério Lannes, fortaleceu a sugestão de criar um comitê em defesa e pelas garantias dos direitos dos jornalistas alternativos e comunicadores digitais e populares.

David Miranda afirmou é importante mobilizar grupos e entidades da sociedade civil para a proteção da liberdade de imprensa e de expressão no município do Rio, e, consequentemente, defender os comunicadores independentes. No próximo encontro, a intenção é reunir outros parlamentares, juristas e representantes de várias instituições para esforços em torno das iniciativas. O mandato já está elaborando projetos de lei e de resolução com as sugestões apresentadas a serem protocolados na Câmara de Vereadores.

O encontro contou com a presença de representantes do Jornal Bafafá Opinião, do Jornal Capital Cultural, do Jornal Opinião/Expressão, da Agência de Notícias das Favelas, da publicação Voz da Favela, do site Comunicação Colorida, de estudantes universitários e da ex-presidente do Sindicato dos Jornalistas do Município do Rio, Paula Máiran.