'
Prefeitura inaugura espaço ao lado da Câmara chamado Marielle Franco

Prefeitura inaugura espaço ao lado da Câmara chamado Marielle Franco

Prefeitura inaugura Quarteirão Cultural Marielle Franco no entorno da Rua Álvaro Alvim, ao lado da Câmara.

9 abr 2018, 17:21
Caio Barreto Briso (O Globo)

Quarteirão Cultural Marielle Franco é inaugurado no Centro do Rio de Janeiro – Agência O Globo

RIO – Após 23 dias do assassinato de Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes, mais uma homenagem foi feita à vereadora nesta quinta-feira. A Secretaria Municipal de Cultura inaugurou na Cinelândia, entre as ruas Alcindo Guanabara e Álvaro Alvim, ao lado da Câmara dos Vereadores, o Quarteirão Cultural Marielle Franco, com presença de Marinete Silva, mãe da parlamentar.

É o primeiro de quatro quarteirões que serão abertos este ano: os outros, em Padre Miguel, Aterro do Flamengo e Pedra do Sal ainda não têm data para a inauguração.

— A ideia é que qualquer artista, a qualquer hora, possa se apresentar nesses lugares sem agendamento prévio. Queremos que os quarteirões tenham vida própria — disse a secretária de cultura, Nilcemar Nogueira.

Apresentaram-se o coral Voz do Rio e o músico Chacal do Sax. Também estiveram presentes colegas de Marielle na Câmara dos Vereadores, como os parlamentares David Miranda e Tarcísio, do PSOL, e Reimont, do PT. David distribuía adesivos com a pergunta “Quem matou Marielle e Anderson?”.

— A placa com o nome dela foi instalada exatamente em frente ao local onde ela estacionava. A gente bebia de vez em quando aqui na Rua Álvaro Alvim. Toda forma de homenageá-la é importante — disse David.

A advogada Marinete Silva, mãe da vereadora, se disse surpresa com tantas homenagens à filha, e agradeceu pelo carinho recebido:

— Confesso que me surpreendi com essa reação tão emocionante. Neste momento de dor, agradeço em nome de minha família por todo o respeito e carinho por Marielle.

Marinete Silva, mãe de Marielle, participa do evento ao lado da secretária de Cultura e da atriz Leandra Leal – Agência O Globo

Segundo a atriz Leandra Leal, presente na homenagem — sua família é dona do Rival, na Rua Álvaro Alvim, há 60 anos —, “esta placa com o nome de Marielle representa luta, muita luta”.

— Como eleitora de Marielle, também quero saber quem matou ela e Anderson. Essa placa é para nos lembrar que o crime continua impune.

O objetivo, segundo a secretaria de Cultura, é desburocratizar a realização de atividades culturais e artísticas em vias localizadas em reconhecidos e tradicionais polos de cultura, gastronomia e lazer. O funcionamento será de quinta a domingo e nos feriados: às quintas, de 18h às 22h; sextas, sábados e véspera de feriado, de 18h às 3h do dia seguinte; domingos e feriados, de 12h às 22h.