'
Professor que escapou de PMs conseguiu sair da Câmara dos Vereadores

Professor que escapou de PMs conseguiu sair da Câmara dos Vereadores

Professor que escapou de PMs conseguiu sair da Câmara dos Vereadores

11 jul 2018, 16:19
Paloma Savedra (O Dia)

Jovem passou despercebido entre funcionários da Casa; vereadores reclamaram de truculência com o servidor

Servidores municipais do Rio protestam na Câmara e pedem acesso às galerias da Casa. Rj, 26 de junho. – Marcio Mercante / Agencia O Dia

Rio – A confusão dentro do Palácio Pedro Ernesto nesta terça-feira foi generalizada. PMs entraram na Casa atrás do professor que havia sido detido em meio ao tumulto, o que causou a ira de alguns vereadores. Mais tarde, o jovem conseguiu sair da Câmara despercebido em meio aos funcionários do local.

O rapaz estava na manifestação quando acabou sendo atingido por spray de pimenta. Ele revidou e, segundo relatos, teria jogado uma garrafa plástica na direção da PM. Os militares o detiveram. No momento que os vereadores mediavam a situação, ele escapou seguindo pelas escadarias da Casa.

“Teve PM invadindo a Casa, xingando parlamentar, e usando de truculência com o professor”, disse David Miranda. No plenário, Leonel Brizola Neto (Psol) foi até a mesa da presidência em protesto. Em seguida, o presidente Jorge Felippe (MDB) fechou acordo em providenciar a saída dos policiais da Câmara.

Um PM reclamou que um vereador ajudou o rapaz a escapar. “Não ajudei a fugir. Estava protegendo ele da truculência que estava sofrendo”, defendeu Babá (Psol). Segundo o Sepe, quatro servidores ficaram feridos e seguiram para o Miguel Couto.

A PM informou que dois policiais foram atingidos por pedradas e levados ao Hospital da PM. Uma manifestante foi detida com pedras portuguesas e levada à 5ª DP (Centro).