362/2017: Requer o cancelamento de medalhas ao ex-governador Sérgio Cabral

REQUERIMENTO Nº 362/2017
EMENTA:REQUER O CANCELAMENTO DO REQUERIMENTO Nº 884, DE 1995, E DO REQUERIMENTO Nº 1405, DE 2006
Autor(es): VEREADOR PAULO PINHEIRO, VEREADOR DAVID MIRANDA, VEREADOR LEONEL BRIZOLA, VEREADORA MARIELLE FRANCO, VEREADOR RENATO CINCO, VEREADOR TARCÍSIO MOTTA
Requeiro à Mesa Diretora, na forma regimental, o cancelamento do Requerimento nº 884, de 1995, e do Requerimento nº 1405, de 2006, que originou a Resolução n.º 2.833/95, que concedeu a Medalha de Mérito Pedro Ernesto, e a Resolução n.º 5.904/06, que concedeu a Medalha de Mérito Esportivo Pan-Americano, ambas, ao Ex-Governador do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho.

Plenário Teotônio Villela, 27 de setembro de 2017.

VEREADOR PAULO PINHEIRO VEREADOR DAVID MIRANDA VEREADOR LEONEL BRIZOLA

VEREADORA MARIELLE FRANCO VEREADOR RENATO CINCO VEREADOR TARCÍCIO MOTTA
Com o apoio dos Senhores
VEREADOR CARLOS BOLSONARO, VEREADOR DR. JORGE MANAIA, VEREADOR ELISEU KESSLER, VEREADOR FERNANDO WILLIAM, VEREADOR INALDO SILVA, VEREADOR LEANDRO LYRA, VEREADOR OTONI DE PAULA, VEREADOR PAULO MESSINA, VEREADOR PROFESSOR ROGÉRIO ROCAL, VEREADOR PROF. CÉLIO LUPPARELLI, VEREADOR REIMONT, VEREADORA LUCIANA NOVAES<br

Justificativa
Sérgio Cabral Filho foi muito além do que de pior se esperaria de um governador de Estado. Traiu aqueles que acreditaram no seu projeto político e foi, sem dúvida, o protagonista do maior escândalo de corrupção da história do Rio de Janeiro.
Como líder de uma complexa organização criminosa, Cabral Filho, não apenas subtraiu vultosas quantias dos cofres públicos, como fez repercutir ainda mais alto o coro dos cidadãos que não acreditam mais na política.

Os muitos crimes de Sérgio Cabral Filho, pelos quais vem sendo condenado, alguns, confessados, repugnam a sociedade fluminense. Da direita à esquerda, não há divergência sobre a gravidade dos seus atos e sobre sua responsabilidade direta na crise sem precedentes suportada pela população do Estado, em especial, pelos mais humildes, que precisariam de muitas vidas para pagar apenas um dos jantares revestidos de muito luxo e cafonice desfrutados por Cabral e seus comparsas, com recursos desviados, em ambientes inimagináveis para muitos que sequer conseguem alimentar sua família todos os dias.

A revogação das homenagens prestadas por esta Casa ao ex-governador, ex-senador e ex-deputado estadual Sérgio Cabral Filho é uma singela reação do Parlamento carioca contra um dos mais deploráveis personagens da história do Rio de Janeiro.

</br