David Miranda entra com representação no MPF contra deputado Isidório

Após reportagem do ‘Fantástico’ revelar que o deputado Pastor Isidório (Avante-BA) mantém uma fundação, onde adota práticas que violam os direitos humanos e comete diversos crimes de homofobia, o deputado David Miranda (PDT-RJ) entrou com uma representação no Ministério Público Federal (MPF). Conforme cenas reveladas na reportagem, o deputado Pastor Sargento Isidório, que se diz […]

22 jun 2022, 19:13 Tempo de leitura: 1 minuto, 27 segundos
David Miranda entra com representação no MPF contra deputado Isidório

Após reportagem do ‘Fantástico’ revelar que o deputado Pastor Isidório (Avante-BA) mantém uma fundação, onde adota práticas que violam os direitos humanos e comete diversos crimes de homofobia, o deputado David Miranda (PDT-RJ) entrou com uma representação no Ministério Público Federal (MPF).

Conforme cenas reveladas na reportagem, o deputado Pastor Sargento Isidório, que se diz “ex-homossexual”, zomba da orientação sexual dos internos. “Cabelinho quer rapá. Vai procurar um jegue. Você nasceu foi macho”, diz ele.

Em outro momento, o deputado fala de pessoas transgênero, associadas com algo “diabólico”. “Você deixou o Diabo lhe enganar. Você deixou o médico cortar seu pé de sofá. Ela só pensa que tem bilau. O Diabo diz ao homem que ele pode ser mulher, aí ele se veste todo, bota silicone”.

Conforme pontua David Miranda na representação, o pastor “adota práticas que violam os direitos humanos, com imposição de humilhações aos dependentes químicos atendidos pela instituição, que sofrem uma rotina de castigos, tendo sua orientação sexual reprimida, além de também não terem sua liberdade religiosa respeitada”.

“É um absurdo que tenhamos um parlamentar, conhecedor das leis deste país, cometendo descaradamente o crime de homofobia. Não podemos mais aceitar isso”, pontuou David. “A Lei de Racismo criminaliza qualquer tipo de discriminação por conta de orientação sexual ou identidade de gênero”, completou o parlamentar, conhecido por defender as causas LGBTQIA+.

O documento, que pede a punição de pastor Isidório, está de posse do Ministério Público Federal.

Veja o vídeo que David Miranda fala sobre esse assunto no plenário da Câmara:
https://youtu.be/9zKlVbhLi_M