Lula se reúne com políticos e encontra artistas no Rio

Ciro Gomes esteve no Rio de Janeiro para a filiação do deputado David Miranda ao PDT

29 mar 2022, 13:02 Tempo de leitura: 7 minutos, 42 segundos
Lula se reúne com políticos e encontra artistas no Rio

TRANSCRIÇÃO DA MATÉRIA

>> Então das quatro de volta com a cobertura da corrida eleitoral pelo Planalto. No bloco anterior, a gente falou de Eduardo Leite e João Dória e Jair Bolsonaro. Vamos ver agora as movimentações de outros pré-candidatos com o Ricardo Abreu em Brasília, que continua aqui no telão comigo. Depois a gente conversa com Natuza Nery e Valdo Cruz, o Ricardo. São muitos os encontros, muitas as reuniões para definir apoio os rumos para as campanhas. >> Exatamente quinze o começar falando pelo ex-presidente Lula, que estar numa agenda aí de cinco dias pelo Rio de Janeiro, desde o início do fim de semana, ele que vem se encontrando com lideranças partidárias de diferentes partidos da esquerda também com artistas e fez uma reunião, inclusive com o diretório estadual do PT e também no encontro com o Marcelo Freixo e Marcelo frente que é pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro pelo PSB e também se reuniu com o presidente da Assembleia Legislativa do Rio, deputado André Ceciliano, que é do PT e aí você tem pago até o bastidor aqui do que que ainda não é martelo batido e a dobradinha governo e Senado pelo Rio de Janeiro, porque você tem Marcelo Freixo, que é do PSD, vai ter apoio do PT e na teoria, você deveria ter um candidato aí, segundo essa fonte do PT, ministro do PT, que aí você tem o nome de Eduardo Dia, André Ceciliano, que é o presidente da Alerj, acontece que o PSB também tem o seu pré-candidato ao Senado que Alessandro Molon, ele vem pontuando bem nas pesquisas do partido. Então, esse é o martelo que ainda precisa ser batido, quem também estarão Rio de Janeiro e Ciro Gomes, ele que vai participar hoje da filha chão do deputado David Miranda, numa num aceno aí também Ciro Gomes para trazer lideranças, nomes também no Rio de Janeiro, que são da esquerda e que tem uma, um carisma grande ali com eleitorado da esquerda. E falando por fim de Sérgio Mouro que estava em Curitiba, ele que se reuniu com a presidente do partido, a deputada Renata Abreu, também com três senadores do partido Álvaro Dias e Flávio Armas e Oriovisto Guimarães, como a gente já disse agora há pouco, o internato já trouxe o Sérgio Mouro, que ainda está patinando ainda, Prince precisa romper barreiras e enxergar o tabuleiro mapa do Brasil, onde ele não pode perder os poucos palanques que tem, segundo ele diz também o deputado. Agora há pouco eu volto com você. >> O Valdo ainda falta mais de seis meses para o primeiro turno das eleições e a gente tá vendo essas movimentações a intensas, né? Imagina quando chegar mais perto. Bom conta para gente como é que tá esse clima das pré-campanhas. >> Olha que eu conversava e nos últimos dias com lideranças petistas que eles me disseram é que o presidente e Luiz Inácio, o ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva precisava e realmente intensificar as suas conversas nos Estados, principalmente neste momento em que Jair Bolsonaro demonstrou uma certa recuperação nas pesquisas. Isso fez ali é baixar a bola dentro do PT, porque algumas alas do partido já estava no clima do já ganhou e o próprio o ex-presidente Lula, dezenove seleção vai ser dura, mas depois das últimas pesquisas, em conversa ali com a lideranças petistas, Lula disse, olha, vai ser mais difícil do que a gente imaginava. Então nós precisamos, principalmente é reforçar a nossa aliança e no campo da esquerda, mas principalmente avançar em conquistar apoios do lado do Sul centro, né? Porque sem o centro e Lula não consegue ganhar essa eleição. Então essa é o team, então só e a gente não pode ficar pensando e até só a postos já vai ser difícil, mas mais complicada ainda vai ser a eleição. Só é preciso primeiro ganhar eleição que não vai ser fácil depois garantir a posse, que também não vai ser algo simples assim, porque é o PT avalia que se Bolsonaro PT que vai ter uma resistência dos bolsonaristas a uma eventual posse e de Lula, então esse é o clima no PT neste momento e Ciro Gomes se movimenta para tentar se viabilizar como o nome da terceira via. Ele acredita que os outros homens não vão conseguir que é garantir inclusive Sérgio mouro, que ele continua repetindo o que Moro nem vai acabar sendo candidato a Presidência da República e com isso, ele ficaria como o único nome que poderia me furar a polarização entre Lula e Bolsonaro. Essa é a aposta é de Ciro Gomes. Neste momento, o programa que ele não está conseguindo superar a barreira dos dois dígitos nas pesquisas e para ele seria essencial que isso acontecesse para eles se mostrar como um nome viável politicamente para exatamente tirar Bolsonaro e de um segundo turno é Cristo. >> bom atos, a gente vem falando sempre aqui no edição das quatro, que economia vai ter um peso fundamental nessas eleições, como sempre tem, mas especialmente é nesse momento que a gente tá vivendo aí, saindo ou quase isso ainda de uma pandemia, o peso é maior ainda eu os pré-candidatos estão preparados para debater esse assunto tão importante? >> Alguns sim, outros não, né? Os candidatos que já administraram o prefeituras ou governos ou o próprio país, eles têm mais facilidade neste em Bady, ele sabe como é que a coisa funciona e o que de fato, o que de fato pega pureza, vou dar aqui no debate e um exemplo de um debate que tem sido recorrente como este. Então nós temos quando falamos de combustíveis de maneira simples, fácil de tinta mesmo com a entrada no conteúdo, porque o que ele fala assusta, o mercado assusta no seguinte sentido, quando o mundo fala de não ter mais qualidade, como os preços internacionais com os preços internacionais do petróleo, está querendo dizer o quê que ele vai deixar a Petrobras a míngua, tendo prejuízo no e aí ao ter prejuízo, isso tem um impacto de arrecadação do próprio governo, não tem problema fiscal e nove. Ele diz que não, ele disse o que não faz sentido o atual modelo de preços da Petrobras, que diz a mesma coisa aqui no Ciro Gomes o tempo inteiro e até um vem marcando debates com especialistas para falar da política de preços da formação de preço na trompa. Ele também tem um pensamento bem para ele. Lula tem um pensamento bem parecido também dizer que é repartido com al com alguém para ninguém reclamar depois, mas ele tem propostas semelhantes em aspectos gerais, no detalhe, a gente ainda não sabe, vamos ver como é que vai se desenrolar da campanha e nos outros candidatos, por exemplo, o João Dória não fala muito do assunto. Sérgio Mouro já falou em privatizar Petrobras na contramão, Bolsonaro também já reclamou, dá para idade, mas deu uma recuada nos últimos dias. De qualquer maneira, se tiver que ter um debate entre os presidenciáveis sobre a formação de preço na Petrobras, o preço dos combustíveis, muito provavelmente Bolsonaro vai na mesma linha que Luma e Ciro, porque sabe que o que eles defendem e popular do ponto de vista e da formação no alto, que é que tá num outro ponto, na outra conta Mor falou de privatização da Petrobras, ele está dando o meu time ou não para o para os três adversários, né? Por termos de de em termos de qual é o discurso que chega na ponta e para mais gente. E o discurso de Ciro Gomes, o de Lula. E em certa parte de Bolsonaro, um discurso de Moura em relação à combustíveis pode fazer sentido do ponto de vista do mercado, mas talvez não seja o discurso tão popular para a Naça para chegar na ponta e conseguir conquistar votos. Então esse vai ser um tema central da campanha combustíveis, formação de preço, o papel da Petrobras, política de preço e paridade do internacional. No lá, Bolsonaro e Ciro Gomes já tem uma, um já tem uma posição que é para o voto popular, mas para os estados e os outros para o voto popular, mas fala estado, mas de em termos mercadológicos internos de mercado comerciais faz mais sentido para quem acionista da empresa. >> Muito obrigado a vocês, três. Sempre muito bom, esse nosso papo