Morador do Jacarezinho é preso enquanto comprava pão; polícia formaliza pedido de soltura após apelo de familiares

Um jovem negro de 21 anos foi preso no Jacarezinho, Zona Norte do Rio, depois de ter ido comprar pão de alho.

8 fev 2022, 21:52 Tempo de leitura: 2 minutos, 57 segundos
Morador do Jacarezinho é preso enquanto comprava pão; polícia formaliza pedido de soltura após apelo de familiares
Barbara Souza (Extra)
Yago Corrêa, de 21 anos, foi preso quando saiu para comprar pão
Yago Corrêa, de 21 anos, foi preso quando saiu para comprar pão Foto: Redes Sociais

RIO — Um jovem negro de 21 anos foi preso no Jacarezinho, Zona Norte do Rio, depois de ter ido comprar pão de alho. Yago Corrêa de Souza foi abordado por policiais militares na noite do último domingo, dia 6, após ter saído caminhando da mercearia de volta para um churrasco. Um adolescente foi detido na mesma ação. Os dois foram levados para a 25ª DP (Engenho Novo).

A Polícia Militar informou que, no momento, uma equipe do Batalhão de Polícia de Choque que patrulhava as imediações da Travessa Amaro Rangel e vielas da comunidade do Jacarezinho se deparou com dois indivíduos que correram ao avistarem os policiais. Ainda segundo a corporação, eles foram encontrados com drogas. Mas, de acordo com os agentes da delegacia para onde Yago e o menor de idade foram levados, a bolsa com 32 pinos de cocaína, 32 papelotes de skunk e 58 papelotes de maconha estava com o adolescente. Os PMs que fizeram a abordagem deduziram que os dois estavam juntos.

Ao saber da prisão do jovem, familiares foram até a delegacia. Poucas horas depois de ouvir os pedidos e relatos dos parentes, ainda durante a madrugada, o delegado responsável pelo caso formalizou o pedido de soltura de Yago. No documento, ele afirma que “logo após o término do procedimento surgiram fatos novos relevantes que geraram uma dúvida razoável em favor da não imputação pela prática de tráfico de drogas e associação ao tráfico”.

Ainda de acordo com policiais civis da 25ª DP, depois que o adolescente que estava com as drogas foi levado para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, eles notaram que Yago ficou mais calmo e conseguiu se expressar melhor.

Yago está preso em Benfica, deve passar por audiência de custódia no início da tarde desta terça-feira e ser solto em seguida. A expectativa é de que ele responda ao processo em liberdade.

Nas redes sociais, o irmão mais velho de Yago, Vinícius Corrêa, fez um apelo pela soltura do caçula:

“Ontem ele saiu para comprar pão de alho para um churrasco de amigos que ele estava na rua Amaro Rangel, ao chegar no local teve uma correria e ele foi preso injustamente pelos policiais que estão atuando na nossa comunidade, ele está sendo acusando de associação ao tráfico de drogas e quem o conhece sabe que o Yago não é disso”.

O caso vai ser um dos temas de uma reunião entre o deputado federal David Miranda (PDT) e o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, marcada para o próximo dia 15. O deputado disse que também vai levar ao encontro denúncias de abusos e tortura que, segundo relatos que ele recebeu de lideranças e moradores do Jacarezinho, estão sendo praticados com frequência na comunidade.

— É importante o papel do Estado no combate ao tráfico, mas não é assim que se faz. A grande maioria das 40 mil pessoas que moram ali não faz parte do tráfico. É preciso usar muito mais a inteligência. Mas o que está sendo usado é a truculência. Não há nenhum benefício a não ser o terrorismo do Estado — afirmou o deputado em referência às ações do programa Cidade Integrada, iniciada pelo governo fluminense no Jacarezinho.