[extra] David Miranda propõe trabalhar com Bolsonaros pelo fim do foro privilegiado

29 de janeiro de 2019 14h07
O deputado eleito David Miranda (PSOL) Foto: Renan Olaz / Divulgação / CMRJ

Prestes a assumir o mandato de deputado federal, depois que Jean Wyllys (PSOL) anunciou sua renúncia, David Miranda recebeu um aceno positivo do “02” Carlos Bolsonaro (PSC), com quem conviveu na Câmara de Vereadores do Rio.

E o moço respondeu na mesma linha, dizendo que adoraria trabalhar com a família. Mas o contexto da mensagem pode muito bem ser entendido como uma alfinetada.

O representante do clã mais ativo nas redes sociais quis botar uma pedra sobre as especulações surgidas após tuitar “Vá com Deus e seja feliz!” durante o rescaldo do anúncio do ex-BBB: afirmou sempre ter tido “um convívio pacífico na Câmara do Rio, mesmo sendo contrário aos seus posicionamentos e estratégias”.

Em resposta, Miranda propôs uma união com a família logo na primeira semana para eliminar o foro privilegiado.

Questionado por um usuário se estava sendo irônico, o moço jurou que não.

Mas não custa lembrar que a pauta foi arduamente defendida pelo presidente nos tempos de Congresso — e, no entanto, o foro acabou sendo usado como argumento para suspender as investigações do Ministério Público sobre as movimentações atípicas do ex-motorista de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz.

Por Aline Macedo para o Extra