David Miranda (deputado federal PSOL/RJ)

Grupo faz protesto na Prefeitura do Rio contra Crivella
img5

Grupo faz protesto na Prefeitura do Rio contra Crivella

Grupo faz protesto na Prefeitura do Rio contra Crivella

30 de julho de 2018, 15:26

Manifestantes foram até o 13º andar, onde fica o gabinete do prefeito e no 7º, onde fica a Saúde

Grupo entrou ontem na prefeitura para protestar contra o prefeito – Reprodução

Rio – Um grupo realizou protesto contra o prefeito Marcelo Crivella, na manhã desta quarta-feira, na sede da Prefeitura do Rio, na Cidade Nova. Os manifestantes foram até o 13º andar, onde fica o gabinete do chefe do Executivo municipal, e no 7º, onde fica a Secretaria Municipal de Saúde. Eles questionavam a gestão de Crivella e as declarações dadas por ele durante uma reunião com pastores evangélicos, onde o prefeito supostamente oferecia facilidades para cirurgias de catarata e varizes, soluções para problemas de IPTU dos templos e instalação de pontos de ônibus perto de igrejas.

Durante o ato, guardas municipais se posicionaram diante de uma porta de vidro, enquanto o grupo gritava palavras de ordens e segurava cartazes com dizeres criticando a administração Crivella. Do lado de fora, centenas de pessoas também faziam um ato contra o prefeito.

Em nota, a Casa Civil informou que o vereador David Miranda (PSOL), liderou um grupo de cerca de 10 pessoas. “Alegando serem funcionários da saúde, invadiu o 7° e o 13° andar da prefeitura para, entre outras coisas, convocar servidores para apoiarem a saída do Prefeito. Convocado por vídeo pela página PSOL Carioca, o manifesto durou alguns minutos, e o grupo só aceitou se retirar após um pedido da Guarda Municipal”, diz a pasta no texto.

O vereador David Miranda relatou que a Guarda Municipal agiu com truculência.”O movimento estava pacífico até a hora que tentaram agredir a gente. A Guarda Municipal, truculenta mais uma vez, machucou uma de nossas companheiras. Tivemos que agarrá-la porque agarram ela fortemente. Mas nós mostramos o nosso recado”, declarou em em um vídeo divulgado em seu Facebook.

Nesta terça-feira, os vereadores que fazem oposição a Crivella na Câmara Municipal conseguiram as 17 assinaturas necessárias para realizar uma sessão extraordinária que discuta os pedidos de impeachment, protocolados nesta segunda-feira na Casa. Assinaram o documento: Tarcísio Motta, David Miranda, Paulo Pinheiro, Babá, Renato Cinco, Leonel Brizola (PSOL); Reimont, Luciana Novaes (PT); Fernando William (PDT); Átila Alexandre Nunes, Rosa Fernandes, Rafael Aloísio de Freitas (MDB); Leandro Lira (Novo); Teresa Bergher e Professor Adalmir (PSDB); Ulisses Marins (PMN) e Zico (PTB).

Em entrevista ao programa “SBT Rio”, Crivella disse que nunca ofereceu possibilidade de furar a fila de cirurgias da catarata, porque teria “zerado a fila”. O encontro com cerca de 170 líderes religiosos e pastores evangélicos, que não constava na agenda oficial, aconteceu no dia 4 de julho no Palácio da Cidade. O prefeito discursou na presença do pré-candidato a deputado federal pelo PRB Rubens Teixeira. Em uma das falas, gravadas em áudio por jornalista dos jornais “Globo” e “Extra”, Crivella sugeriu aos pastores que orientem os fiéis a procurar uma assessora dele, Márcia (da Rosa Pereira Nunes), que poderia agilizar as cirurgias.

David Miranda - deputado federal PSOL/RJ

Muito obrigado! Seu cadastro foi realizado com sucesso. Nos próximos minutos você deve receber um e-mail de confirmação.

Tirar Bolsonaro para salvar o país: Impeachment já!

Fernanda Melchionna, Sâmia Bomfim, David Miranda, Luciana Genro, intelectuais, movimentos e parlamentares de todo o Brasil protocolam pedido de impeachment.

Apoie o impeachment