[SRdz] Dois pais, dois filhos e 24 cachorros: um casal gay e a adoção

20 de outubro de 2017 16h43

Original do portal SRdz (18/10/17)

No Dia das Crianças, os jornalistas David Miranda e Glenn Greenwald estavam em Maceió para receber o maior presente da vida do casal: os filhos João Vitor, de 10 anos, e Jonathas, de oito, com os quais vinham mantendo contato há algumas semanas.

Era a realização de um sonho: adotar duas crianças para completar a família. Casados há quase 13 anos, o casal, desde que decidiu adotar, iniciou o processo de reuniões exigido pela Justiça e, em junho passado, ganhou o Certificado de Habilitação para Adoção do TJ do Rio.

“Foi no ano passado que eu consegui convencer o Glenn a adotar nossos filhos. O processo demorou cerca um ano e meio. Estou extremamente emocionado e levemente assustado. Os problemas virão, e vamos tentar resolvê-los da melhor maneira, como tantas famílias no mundo”, resumiu David, vereador da cidade do Rio eleito pelo Psol em 2016.

No primeiro fim de semana juntos, eles visitaram as praias do Rio e o Clube do Flamengo, time de coração dos garotos e de David. “Os dois ficaram muito assustados com o movimento das ruas da cidade e felizes ao pisarem no clube”, contou David. Na casa na zona sul, onde os pais vivem com 24 cachorros resgatados nas ruas, os irmãos passaram os dias na piscina e jogando bola.

Glenn e David já formaram outras parcerias. Tornaram-se internacionalmente conhecidos com o trabalho de jornalismo investigativo na série de entrevistas denunciando o sistema de espionagem global do governo dos Estados Unidos, revelado pelo analista de sistema da CIA Edward Snowden. Nascido e criado na comunidade do Jacarezinho até os 13 anos, David foi engraxate e limpador de carros e gostava de pegar livros emprestados com os antigos livreiros de rua. Glenn é jornalista, escritor e advogado norte-americano. Eles se conheceram durante uma partida de vôlei na praia de Ipanema.

Com a guarda legal de João Vitor e Jonathas, que são irmãos biológicos, o casal espera ansiosamente pela liberação oficial da adoção, que será expedida após um período de seis meses.