Bancada do PSOL na Câmara do Rio pede CPI dos ônibus

04 de julho de 2017 21h13

A bancada do PSOL na Câmara Municipal do Rio protocolou hoje (04/07) o requerimento de criação da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar e apurar a relação entre o poder público e as empresas de serviço de transporte por ônibus no município. A Comissão tem como objeto as pessoas denunciadas na Operação Pente Fino, que investiga esquema de pagamento de propina no transporte público da cidade.

Entre as ilegalidades a serem apuradas estão os motivos da prisão preventiva do presidente do Rio Ônibus, Lélis Marcos Teixeira; a do sócio e diretor das empresas de ônibus, Jacob Barata Filho; e a do conselheiro da Rio ônibus, João Monteiro. A família Barata é responsável por 11 empresas de ônibus que circulam no município e detém 400 coletivos.

A CPI quer saber ainda se havia pagamento de propina a autoridades municipais e estaduais em troca de vantagens, como na definição dos preços das tarifas, no recebimento de isenções fiscais e em facilitação por parte das autoridades fiscalizadoras.

“Precisamos apurar com rigor essas denúncias, porque há anos ouvimos falar sobre a existência de vantagens entre as empresas e autoridades. Agora é o momento”, explicou o vereador David Miranda.

Tags: ,