Crivella quer roubar a alma do Rio

15 de junho de 2017 14h39

Os poucos meses do governo Crivella estão se mostrando altamente nocivos ao Rio de Janeiro.

A principal marca da gestão do prefeito até agora era sua ausência como gestor e figura política. Agora parece que Crivella quer influenciar de forma mais negativa os rumos da cidade, tentando inviabilizar a Parada LGBT e agora o carnaval. Se engana o prefeito se acha que tem força e poder pra isso. O Rio é a cidade da diversidade, da tolerância e também de um povo combativo e democrático.

Não vamos admitir as tentativas do prefeito de construir uma cidade a imagem e semelhança de suas crenças e convicções pessoais. Ele é Bispo da igreja dele pra dentro. Na cidade ele tem que ser prefeito, e, se não for assim, que entregue o cargo a quem respeita a cultura e a alma carioca.

Vamos ter Parada LGBT e vamos ter no ano que vem o carnaval mais lindo que o mundo já viu, seja com Crivella ou sem ele, a prefeitura por questão de responsabilidade pode e tem o dever de investir nas creches e no carnaval. A oposição entre uma coisa e outra é uma manobra desonesta e de baixo nível do prefeito, uma tentativa de ganhar a opinião pública que já falhou na primeira hora.