David Miranda reúne-se com cúpula da secretaria municipal de saúde para pressionar por políticas LGBTs

11 de abril de 2017 17h39

A saúde dos LGBTs da cidade do Rio de Janeiro foi a pauta de uma reunião de 3 horas na sede da Secretaria Municipal de Saúde, na Cidade Nova, nesta segunda-feira (10). Estiveram reunidos com vereador David Miranda, sua assessora Bárbara Aires, mulher transsexual, o chefe de gabinete de David, Honório Oliveira, e a cúpula da saúde na cidade do Rio: o secretário de Saúde Carlos Eduardo, Ana Beatriz Busch Araújo, subsecretária geral, Claudia Nastari de Paula, subsecretária de Promoção, Atenção Primária e Vigilância em Saúde, Luciana Oscar, gerente do programa de AIDS da Prefeitura, e ainda Luciana Ribeiro, também da subsecretaria de Promoção.

A saúde da população LGBT precisa de políticas públicas próprias.

Mandato encaminhou documento com 15 exigências

A reunião foi totalmente dedicada à questão do atendimento de saúde à população LGBT da cidade do Rio de Janeiro, que reclama frequentemente do mau acolhimento nas unidades de saúde do município. Foi encaminhado ao secretário um documento com 15 pontos de exigências. Essas demandas surgiram de uma ampla reunião com mais de 100 pessoas, praticamente todas LGBTs, realizada em 30 de março, na sede da Câmara dos Vereadores, no centro do Rio. (ao fim do texto, a íntegra do documento).
Barbara Aires, assessora parlamentar e mulher transsexual, também pressionou o secretário para uma atenção especial ao atendimento de saúde à população T.Pressão sobre a Prefeitura
A equipe do vereador pressionou a Prefeitura em diversos pontos, como o uso de nome social em unidades do município pela população T, o acesso a especialistas ginecologistas por homens trans e a urologistas por mulheres transsexuais. Também foi cobrado o aperfeiçoamento dos agentes de saúde da cidade no acolhimento da população LGBT, assim como a questão da necessidade de dar ao paciente a liberdade de escolha do local da retirada de seus medicamentos contra o HIV, por exemplo, para evitar estigmatização nas localidades do paciente.
Barbara Aires, assessora parlamentar e mulher transsexual, também pressionou o secretário para uma atenção especial ao atendimento de saúde à população T.

Encontro foi marcado após pergunta de David

O encontro surgiu depois de David Miranda, em reunião ampla com todos os vereadores em 21 de fevereiro, questionar o secretário Carlos Eduardo sobre quais eram as políticas de saúde LGBT do governo Crivella. Carlos Eduardo preferiu não responder e pediu o encontro que ocorreu nessa semana. Nessa ocasião, Carlos Eduardo, em seu discurso, ainda ressaltou a importância de que os LGBTs do Rio de Janeiro estejam representados na casa por um vereador.
Encontro foi marcado depois de pergunta de David em fevereiro.

Secretaria prometeu calendário de trabalho

A reunião encaminhou um calendário de trabalho, que será entregue na próxima segunda-feira (17). Esse cronograma vai encaminhar reuniões focais com responsáveis por cada área e ainda reuniões com autoridades das esferas federal e estadual. A reunião com a secretaria estadual é importante para pressionarmos por políticas de saúde LGBT também no cárcere, por exemplo. Por sua vez, um encontro com o Ministério da Saúde é fundamental para tratarmos da questão do nome social na rede do SUS.
Calendário de trabalho será apresentado na próxima semana.

A necessidade de denunciar

Na reunião, os dirigentes da secretaria reforçaram a necessidade de que a população denuncie incorreções em unidades de saúde para que as medidas possam ser tomadas. O nosso mandato quer ajudar que essa denúncia chegue até a Prefeitura e, por isso, decidimos lançar um email exclusivamente para receber denúncias de mau atendimento de saúde a LGBTs na cidade do Rio: denunciasaudelgbt@davidmirandario.com.br. Garantimos o anonimato da denúncia se assim a pessoa desejar.
Estamos felizes por ver a população LGBT engajada numa situação tão sensível a todos nós. Agradecemos, aguardamos e cobramos da Prefeitura encaminhamento em nossas demandas. Abaixo a íntegra do documento que foi entregue à Secretaria.