“Mais armas na rua não vai trazer segurança para a cidade”

17 de fevereiro de 2017 20h48

O assunto que dominou os debates da Câmara nesta primeira semana de trabalho legislativo 2017 foi o armamento da Guarda Municipal. O prefeito Marcelo Crivella disse, na quarta-feira, que a intenção é tornar a Guarda mais armada — inclusive, com armas de fogo.

Uma medida como essa precisa de aprovação da Câmara e, nesta semana, eu e muitos outros vereadores já mostramos que isso não será fácil. Para deixar bem claro: somos CONTRA uma Guarda Municipal armada, que reproduza a lógica militarista da Polícia Militar.

A gente já sabe quem vai sofrer com iniciativas como essa, por isso, falamos alto para todo mundo ouvir: “o papel da Guarda Municipal não é bater em camelô na rua!”

Para terminar, lembramos que somos contra que Paulo César Amendola, secretário de Ordem Pública, conduza esse ou qualquer processo na cidade. Um ex-integrante do CODI, o mais terrível órgão torturador da ditadura, não pode ser secretário!

Saiba mais sobre a campanha “Um agente da ditadura não pode ser secretário”